Ciência

Há vida em Vénus? Cientistas encontram molécula que “indicia potencial para ter vida”

Vénus; venus; planeta; espaço

Fosfina é o nome comum para o hidreto de fósforo (PH3) e a deteção deste elemento nas nuvens de Vénus ‘indica potencial para a vida’. A descoberta de uma equipa internacional de astrónomos divulgada ontem não pretende provar que há vida em Vénus, até porque a fosfina já foi encontrada noutros planetas e até em cometas. Contudo, esta novidade poderá trazer uma nova abordagem ao estudo dos planetas onde se encontra este gás.

Em grosso modo, na Terra, a produção deste gás está relacionada com fontes biológicas, isto é, com organismos. Há décadas que os astrónomos suspeitam que nas nuvens altas de Vénus poderão existir micróbios. Estes poderão estar a vogar livremente e libertos da superfície abrasadora do planeta, mas com capacidade para tolerar acidez muito elevada. A deteção de fosfina poderá apontar para uma tal vida “aérea” extraterrestre.

A equipa reconhece que para confirmar a presença de “vida” é ainda necessário muito trabalho. Apesar das temperaturas rondarem uns simpáticos 30º Celsius nas nuvens altas de Vénus, o meio é extremamente ácido — com cerca de 90% de ácido sulfúrico — o que coloca sérias dificuldades a quaisquer micróbios que aí tentem sobreviver.

Mais observações de Vénus e de outros planetas rochosos fora do nosso Sistema Solar, incluindo as obtidas com o futuro Extremely Large Telescope do ESO, poderão ajudar a juntar pistas de como a fosfina se forma nestes corpos e contribuir para a procura de sinais de vida para além da Terra.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo