Ciência

Homens das cavernas usavam alucinogénios

gravura; história
Uma nova descoberta sugere que os homens das cavernas de há 500 anos atrás usavam compostos psicoativos para produzir arte rupestre. A descoberta surge depois de analisados alguns vestigios vegetais encontrados numa caverna e sugere que desenhos com padrões encontrados noutras cavernas podem ser direcionados pelo cérebro através destas substâncias.O local da descoberta é Pinwheel Cave no sul da Califórnia, a cerca de 80 quilómetros a nordeste de Santa Bárbara. A caverna recebe o nome de um grande desenho vermelho em forma de catavento que se pode ver no seu teto; alguns arqueólogos levantaram a hipótese de que representa um gênero da flor psicoativa Datura.

David Robinson, um arqueólogo da University of Central Lancashire, e outros colegas começaram a escavar o local em 2007 e encontraram restos mastigados de materiais vegetais enfiados em fissuras no teto da caverna. As tentativas iniciais de extrair ADN falharam. Mas agora, uma combinação de novas análises químicas e microscopia eletrônica identificou positivamente a planta como Datura. “Eu estava tipo, ‘Uau, encontramos a arma fumegante dos alucinógenos num local de arte rupestre’”, relata Robinson.

A flor contém os alcaloides escopolamina e atropina, que são considerados um enteógeno – um composto psicoativo usado em contexto espiritual. O povo Chumash do sul da Califórnia chamou às experiências desencadeadas pela ingestão de Datura de “sonhos sagrados”, de acordo com Jim Adams, um farmacologista da Universidade do Sul da Califórnia que passou 14 anos a estudar cerimônias sagradas de Chumash Datura .

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo