Ciência

Investigadores anunciam descoberta de nova espécie humana

Investigadores acreditam ter descoberto uma nova espécie humana, com características morfológicas singulares, que viveu na ilha de Luzon, nas Filipinas, há mais de 50.000 anos, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira (10 de Abril) na revista Nature.

A análise de treze restos fósseis (dentes, falanges do pé e da mão, fragmentos de fémur), encontrados na caverna de Callao e pertencentes a pelo menos três indivíduos, levou os pesquisadores a considerar a possibilidade de se tratar de uma nova espécie que, desde logo, batizaram como Homo luzonensis.

Segundo exlicou Florent Detroit, principal autor do estudo, a nova espécie apresenta em simultâneo “elementos e características muito primitivas semelhantes aos do Australopithecus e outras, modernas, próximas aos do Homo sapiens”. Acrescentando que o Homo luzonensis não é um ancestral direto do homem moderno, mas uma espécie vizinha, contemporânea do Homo sapiens, Detroit pressupõe, com base na análise morfológica aos ossos do pé e aos dentes, que se teria tratado de uma espécie de estatura pequena, provavelmente um hominídeo bipedal e arbóreo.

Dois dos fósseis analisados foram datados pelo método de datação radiométrica e têm 50.000 anos e 67.000 anos, respetivamente.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo