Nova ferramenta da Google Earth mostra o efeito das alterações climáticas

Os utilizadores do Google Earth tem acesso a uma nova ferramenta onde podem ver o efeito impressionante das mudanças climáticas nas últimas quatro décadas.

A ferramenta da Google, Timelapse, utiliza imagens estáticas da plataforma e transforma-as numa experiência 4D dinâmica, permitindo aos utilizadores clicar em lapsos de tempo que destacam calotas polares derretidas, glaciares a recuar, crescimento urbano massivo e impacto de incêndios florestais na agricultura.

A Timelapse compila 24 milhões de fotos de satélite tiradas de 1984 a 2020, um esforço que a Google disse que levou dois milhões de horas de processamento em milhares de máquinas na Google Cloud.

Para o projeto, a empresa trabalhou com a NASA, o programa Landsat do United States Geological Survey – o programa de observação da Terra mais antigo do mundo – o programa Copernicus da União Europeia e os seus satélites Sentinel, e o CREATE Lab da Carnegie Mellon University, que ajudou a desenvolver a tecnologia por trás dos lapso sde tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

STP: MLSTP acredita na vitória nas eleições

STP: MLSTP acredita na vitória nas eleições

O Presidente do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe/Partido Social Democrata (MLSTP/PSD) Jorge Bom Jesus, acredita numa “vitória”…
STP: Acabou a campanha para as eleições do próximo dia 25

STP: Acabou a campanha para as eleições do próximo dia 25

Terminou esta sexta-feira em São Tomé e Príncipe, a campanha eleitoral para as eleições legislativas, autárquicas e regionais marcada para…
Angola: Remessas dos portugueses no país sobem 37,5%

Angola: Remessas dos portugueses no país sobem 37,5%

As remessas da diáspora portuguesa em Angola aumentaram 37,5% em julho, o que significa 41,3 milhões de euros. Estes são…
Cabo Verde: Dívida pública atingiu 152,5% do PIB

Cabo Verde: Dívida pública atingiu 152,5% do PIB

O Ministério das Finanças de Cabo Verde indica que o ‘stock’ da dívida pública aumentou, até julho, 152,5% do Produto Interno…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin