Ciência

Pandemia tem forte impacto na perceção de segurança para viajar

José Luís Abrantes

A pandemia provocada pela Covid-29 teve um forte impacto na perceção de segurança e planos de viagem e turismo dos portugueses. A conclusão é de um estudo conjunto do Instituto Politécnico de Viseu (IPV) e da Universidade de Coimbra (UC), feito a partir de dados recolhidos ao longo dos últimos três meses por questionário online.

Os autores do estudo, Carla Silva, José Luís Abrantes, Manuel Reis e Odete Paiva (IPV) e Cláudia Seabra (UC) salientam que os resultados «mostram que a atual pandemia tem um impacto significativo na perceção de segurança dos portugueses para viajar no país e no estrangeiro. Os residentes nacionais concordam que a segurança é um fator fundamental para viajar e inclusive é o atributo mais importante para a escolha de um destino, em termos globais, mas é ainda mais crucial quando se consideram as viagens internacionais».

O estudo revela também que os portugueses sentem que é muito inseguro praticar atividades de lazer e turismo. O destaque vai para a ida a casinos ou locais de diversão noturna que 80% dos respondentes indicam como atividades muito inseguras. Já a ida a praias, rios e lagos é uma atividade menos insegura, segundo os participantes no estudo. A ida a parques naturais, percursos pedestres e a prática de desportos de natureza são as únicas atividades consideradas como relativamente seguras pelos portugueses no contexto da pandemia.

Este estudo está ainda a decorrer e permitirá num futuro próximo apurar os impactos da Covid-19 não só em Portugal como também noutras regiões do mundo. Os autores obtiveram até ao momento, respostas de residentes em 74 países nos cinco continentes, alguns dos quais importantes mercados emissores para Portugal.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo