Plantas do Reino Unido florescem um mês mais cedo devido às alterações climáticas

As alterações climáticas estão a fazer com que as plantas no Reino Unido floresçam, em média, um mês mais cedo, o que pode ter consequências profundas para a vida selvagem, a agricultura e os jardins.

Usando um banco de dados com registos que remontam a meados do século 18, uma equipa de pesquisa liderada pela Universidade de Cambridge descobriu que os efeitos das alterações climáticas estão a fazer com que as plantas no Reino Unido floresçam um mês antes.

Os investigadores basearam a sua análise em mais de 400.000 observações de 406 espécies de plantas do Nature’s Calendar, mantido pelo Woodland Trust, e compararam as primeiras datas de floração com medições instrumentais de temperatura.

A equipa descobriu que a data média da primeira floração de 1987 a 2019 é um mês inteiro antes da data média da primeira floração de 1753 a 1986. O mesmo período coincide com o aquecimento global acelerado causado pelas atividades humanas. Os resultados são relatados na Proceedings of the Royal Society B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin