Rios europeus têm cada vez menos água

rio; paisagem

Em toda a Europa tem se registado uma ausência de precipitação o que tem levado à redução dos caudais dos rios. Segundo dados do Serviço de Monitorização das Alterações Climáticas Copernicus, a 1 de junho de 2018 4,5% dos rios apresentavam um caudal anormalmente baixo, e a 20 de outubro do mesmo ano, já eram 35,9%, algo inédito desde há 30 anos.

Como causas destacam-se a redução da precipitação, as ondas de calor que aceleraram a evaporação, o aumento das temperaturas e as consequentes seca.Com o aquecimento global, e o degelo no Ártico, os rios também acabam por receber menos água dos glaciares.

“Prevê-se que a sub-região mediterrânica, que já é a que mais sofre com a escassez de água, seja a mais negativamente afetada pelas alterações climáticas no que toca às secas”, afirma a equipa do Joint Research Center (JRC).

O facto dos rios terem menos água, conduz à alteração dos ecossistemas e da qualidade da água, prejudica as cadeias alimentares e a sobrevivência dos seres vivos, promove a poluição, e também a acumulação de matéria orgânica.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Angola presente em reunião de ministros do G20

Angola presente em reunião de ministros do G20

O ministro de Estado para a Coordenação Económica de Angola, José de Lima Massano, vai chefiar a delegação angolana que…
Angola: Vice-Presidente recebe líder da OEACP–UE

Angola: Vice-Presidente recebe líder da OEACP–UE

A Vice-Presidente da República de Angola, Esperança da Costa, recebeu em audiência a líder da Assembleia Parlamentar da Organização dos…
Guiné-Bissau: Nuno Nabiam demite-se e qualifica Sissoco de “senhor absoluto”

Guiné-Bissau: Nuno Nabiam demite-se e qualifica Sissoco de “senhor absoluto”

O antigo Primeiro-ministro e conselheiro especial do Presidente da República, Nuno Gomes Nabiam demitiu-se das funções alegando a “falta de…
Guiné-Bissau: Venda ilícita de passaportes movimentou em dois anos 1.8 biliões de Fcfa

Guiné-Bissau: Venda ilícita de passaportes movimentou em dois anos 1.8 biliões de Fcfa

O Ministério do Interior da Guiné-Bissau informou esta segunda-feira, 19 de Setembro, ter detido 41 indivíduos de nacionalidade camaronesa, assim…