Só 3% do planeta está ecologicamente intacto

A grande maioria do planeta Terra, mais concretamente 97%, não se pode classificar como ecologicamente intacta, de acordo com um estudo abrangente dos ecossistemas da Terra. Nos últimos 500 anos, muitas espécies foram perdidas ou seu número reduzido, relatam os investigadores na publicação Fronteiras em Florestas e Mudanças Globais.

O estudo também indica que dos poucos ecossistemas totalmente intactos, apenas cerca de 11% estão dentro das áreas protegidas existentes. Grande parte desse habitat primitivo existe nas latitudes do norte, nas florestas boreais do Canadá ou na tundra da Gronelândia, que não estão repletas de biodiversidade. Partes das florestas tropicais ricas em espécies da Amazônia, Congo e Indonésia também permanecem intactas.

“Estes são os melhores dos melhores, os últimos lugares da Terra que não perderam uma única espécie que conhecemos”, disse Oscar Venter, um cientista conservacionista da Universidade do Norte da Colúmbia Britânica em Prince George que não estava envolvido no estudo. Identificar esses locais é fundamental, diz ele, especialmente para regiões sob ameaça de desenvolvimento que precisam de proteção, como a floresta amazónica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assinou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, o pedido formal de adesão à União Europeia…
Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

O Governo ucraniano afirmou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que morreram 11 pessoas e centenas ficaram feridas durante um ataque russo…
Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

A maioria dos angolanos que viviam em Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, decidiu abandonar o local no sábado, 26…
Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) partilhou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que já são mais…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin