Ciência

UNICEF alerta para circulação de mensagens falsas sobre COVID-19

Evitar comer gelados e outros alimentos frios pode ajudar a prevenir o aparecimento da doença é uma das inúmeras mensagens falsas que circula na internet por todo o mundo e em várias línguas relativas ao COVID-19.

A UNICEF, através deste exemplo, vem alertar para a circulação deste tipo de mensagens que são um risco para a desinformação sobre o coronavírus e que podem ter consequências graves. A desinformação durante uma crise de saúde pode levar a paranoia, medo e estigmatização, o que segundo a organização, torna as pessoas mais desprotegidas e vulneráveis.

Charlotte Petri Gornitzka, Subdiretora Executiva para Parcerias da UNICEF apela a que “todos procurem informação fidedigna sobre medidas de proteção, através de fontes oficiais como a UNICEF ou a Organização Mundial de Saúde (OMS), oficiais de saúde do governo e profissionais de saúde credíveis; e que evitem partilhar informação de fontes não verificadas ou duvidosas”.

Em Portugal, alguns seguidores da UNICEF têm enviado mensagens ao Fundo das Nações Unidas para a Infância, alertando para mensagens falsas que circulam atualmente no WhatsApp como se tivessem sido enviadas pela UNICEF.

A organização está a tomar medidas para facultar informação sobre o vírus, e está a trabalhar em colaboração com a OMS, entidades governamentais e parceiros online como o Facebook, Instagram, LinkedIn e TikTok para garantir que a informação disponibilizada é fidedigna, e para alertar para situações em que surgem informações falsas.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo