Cientistas descobrem que dinossauros demoravam entre 3 a 6 meses a incubar

O período de incubação dos dinossauros era afinal o dobro do tempo que se pensava, entre 3 a 6 meses. Os cientistas utilizaram até agora o tempo de incubação das aves que existem hoje, e com a mesma dimensão, como ponto de referência para o tempo de incubação dos dinossauros, cerca de 50 dias. Assim, para além destes dados o estudo veio ainda mostrar que o tempo de incubação dos dinossauros deve ser comparável ao dos répteis e não ao das aves.

Para chegar a esta conclusão, um grupo de cientistas norte-americanos observou através de um microscópio eletrónico, os ossos de embriões fossilizados de dinossauros cedidos para o estudo pelo Museu de História Natural de Nova Iorque. Observaram as “linhas de crescimento” presentes na dentição que se desenvolvem durante o crescimento dentro do ovo e perceberam que afinal essas linhas se geraram durante o período de incubação.

Estes dados foram revelados na revista científica norte-americana Proceedings of the National Academies of Sciences nos primeiros dias de janeiro. Esta descoberta traz a discussão mais uma possível causa para a extinção estes animais há 66 milhões de anos. Demorando 3 a 6 meses, obrigava o progenitor a defender o ovo por mais tempo e assim ter menos meios para se defender dos predadores.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde corrige alteração ao Código Penal

Cabo Verde corrige alteração ao Código Penal

O Presidente cabo-verdiano, José Maria Neves, promulgou, após o veto inicial, uma alteração ao Código Penal proposta pelo Governo. O…
ONU estima que PIB de Moçambique cresça 5%

ONU estima que PIB de Moçambique cresça 5%

A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que o Produto Interno Bruto (PIB) de Moçambique cresça 5% este ano. A…
Paulo Pisco volta a ser presidente da subcomissão das diásporas

Paulo Pisco volta a ser presidente da subcomissão das diásporas

O deputado Paulo Pisco, eleito pelo círculo da Europa para atuar na Assembleia da República de Portugal, foi reeleito, por…
Guiné Equatorial mantém 51.º lugar do IIAG

Guiné Equatorial mantém 51.º lugar do IIAG

A Guiné Equatorial manteve o 51.º lugar no Índice Ibrahim de Governação Africana (IIAG) 2022, de acordo com um relatório…