Cultura

A XIII Edição da Bienal de Havana presta tributo aos arquitetos Modernistas do Porto

A XIII Edição da Bienal de Havana terá ínicio no próximo dia 12 de Abril e encerrará no dia 12 de Maio de 2019, tornando a capital cubana num corredor cultural por onde passarão centenas de criadores e artistas num dos eventos mais importantes da América e Antilhas.

Dentro da programação da XIII Bienal de Arte de Havana, a curadora portuguesa Veronica de Mello apresenta a exposição “El Futuro ya ha comenzado.” Um projeto sobre o Modernismo Português e um olhar sobre a vida e obra dos arquitetos do Porto Manuel Marques de Aguiar e Álvaro Siza Vieira, através das lentes do videoartista Nuno Cera. Esta homenagem ao trabalho dos arquitetos da Escola de Arquitetura do Porto vem também ao encontro das problemáticas políticas, culturais e arquitétónicas com que Cuba se depara na atualidade.

Verónica de Mello, em declarações à e-Global, não pôde deixar de salientar a importância desta temática para a realidade cubana, “o país esteve fechado às influências externas durante 50 anos e muito daquilo que se associa ao modernismo não existe em Cuba,” argumenta.  “No entanto, há também uma arquitetura que deve ser preservada e protegida! Então, tem de se fazer o que é possível mediante situações únicas e complexas.”

O trabalho fotográfico de Nuno Cera pretende também abordar o universo da arquitetura dos dois autores de forma “mais subjetiva, poética e com sentido crítico,” uma vez que “em Portugal já é feita essa discussão e reflexão em relação ao modernismo, que também é importante levar para Havana,” argumenta a curadora.

O tema e a complexidade arquitetónica de Havana fizeram com que o tema do modernismo fizesse todo o sentido e Verónica de Mello não esconde as expectativas que deposita nesta mostra; “Levamos desenhos inéditos de Álvaro Siza Vieira, da sua passagem por Havana e só no primeiro dia são esperadas mais de 4000 pessoas. São esperados colecionadores de todo o mundo e será uma oportunidade única de dar a conhecer ao mundo um pouco mais da cartografia portuguesa.”

A exposição estará ainda patente em Havana durante todo o Verão de 2019.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo