Cultura

Casa dos Açores do Rio de Janeiro aposta na tradição para celebrar 67 anos de fundação

No dia 21 de julho, a Casa dos Açores do Rio de Janeiro promoveu um evento social em comemoração dos seus 67 anos de fundação. Dezenas de participantes decidiram prestigiar essa data importante para a entidade, que anunciou projetos de peso para os próximos meses. A festa contou com a presença da deputada estadual Martha Rocha e do presidente da Casa do Minho do Rio, Agostinho dos Santos.

Segundo Leonardo Soares, presidente da Casa dos Açores do Rio, a instituição conta com um grupo diretivo empenhado em valorizar a história da Casa e as tradições açorianas.

“A Casa dos Açores do Rio de Janeira completa 67 anos de fundação renovada, com uma diretoria jovem e dinámica, que procura manter as tradições e, ao mesmo tempo, inovar com a realização do primeiro Torneio Anual de Videogame (consola) e resgatar algumas festas como a festa Junina, em formato de parceria, e o chá de convívio social, organizado pelo Departamento Feminino”, sublinhou Leonardo Soares, que destacou outras iniciativas realizadas este ano.

“Também este ano, trouxemos, em maio, cantadores e tocadores de viola da terra, vindos diretamente dos Açores para as festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, procurando trazer um pouco mais dos Açores para a nossa Comunidade”, frisou Leonardo Soares.

 

Trabalho positivo

Em tom de balanço, o responsável por essa casa açoriana contou como está o seu trabalho a frente da entidade.

“Os primeiros seis meses de gestão têm sido de ´pés no chão´. Devido às incertezas da aprovação das propostas de mudança, em vários setores, pelo governo brasileiro, é necessário aguardar este primeiro ano para que em 2020 a situação possa estar melhor definida. De qualquer forma, projetos da antiga gestão continuam a pleno vapor, como a catalogação de toda a biblioteca, bem como as obras de adequação para transformar a mesma em centro cultural com inauguração prevista para outubro deste ano. Também em novembro próximo, o Grupo Folclórico Padre Tomáz Borba irá completar 65 anos de fundação e, nesta data, novos trajes serão apresentados. Ainda em 2019, devem ter início as obras para a nova sala da Diretoria Artística, que irá abrigar todo o acervo do Grupo Folclórico. Estes primeiros meses de gestão são positivos, pois, temos mantido a capacidade de investimento e nossos eventos têm sido sempre com casa cheia”, referiu Leonardo Soares.

“Para 2020, já temos todo o calendário de eventos fechado, inclusive com uma atração que virá dos Açores, para a qual estamos nas últimas negociações e, no momento oportuno, será divulgado. Eventos tradicionais e bem consolidados permanecem na agenda, como o Festival Internacional de Folclore e o Encontro Cultural Açoriano. Neste semestre só temos a agradecer o apoio dado por parte dos associados, amigos, frequentadores e da imprensa”, finalizou o presidente da entidade.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo