Ciência | Vida

Doença quase desconhecida ameaça milhões

De diagnóstico difícil mas mortal, a bactéria melioidosis parece endémica em muitos países tropicais.

A causa de melioidosis é a Burkholderia pseudomallei, uma bactéria altamente patogénica normalmente encontrada no solo e na água do sul e sudeste asiático e no norte da Austrália, ameaçando milhões de pessoas.

Também conhecida como a doença de Whitmore, o contágio é feito através da pela, inalação ou ingestão de água contaminada com a bactéria Burkholderia pseudomallei.

Pesquisas recentes revelam que a bactéria está altamente propagada, presente em pelo menos 79 países e infecta cerca de 195 mil pessoas por ano, das quais, 89 mil morrem.

De acordo com os investigadores, muitos milhões de pessoas estão ameaçadas, tendo sido idedentificados, como possíveis fontes de infecção, todos os países do sudeste asiático, alguns países da África sub-sahariana e a América do Sul.

Os estudos existentes sobre esta matéria são poucos, pois a doença, que afecta os pulmões, sangue e sistema nervoso, é de difícil diagnóstico e com uma taxa de mortalidade de 70%.

Com uma taxa anual de 89 mil mortes, a elioidosis é praticamente tão mortal como o sarampo, que provoca 95 mil mortes anualmente, e muito mais devastador do que o dengue, que mata 12.500 pessoas por ano.

Uma vez que não existe vacina para a melioidosis e o seu tratamento é complexo e caro, pois é resistente a vários antibióticos, os investigadores recomendam que sejam feitos melhores diagnósticos, campanhas de prevenção e a máxima prioridade por parte das organizações de saúde.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo