Medicina, Saúde e Alimentação

Âmbar do Báltico pode ajudar a combater bactérias resistentes a medicamentos

Investigadores da University of Minnesota Twin Cities identificaram compostos que ajudam a explicar os efeitos terapêuticos do âmbar do Báltico e que podem levar ao desenvolvimento de novos medicamentos para combater bactérias resistentes a antibióticos, como a Staphylococcus aureus.

O âmbar é formado através da fossilização da resina de várias espécies de pinheiros e árvores semelhantes a pinheiros ao longo de milhões de anos. Os maiores depósitos conhecidos de âmbar estão localizados na região do Mar Báltico. Referido como âmbar báltico, este âmbar tem sido usado medicinalmente durante séculos devido às suas propriedades de reforço imunológico, cicatrizante, analgésico, antiinflamatório, anti-infeccioso, antifúngico e anticanceroso.

“Sabíamos através de pesquisas anteriores que havia substâncias no âmbar do Báltico que poderiam levar a novos antibióticos, mas que ainda não tinham sido exploradas”, disse a autora principal do estudo, Elizabeth Ambrose. “Agora, extraímos e identificamos vários compostos do âmbar do Báltico que mostram atividade contra bactérias resistentes a antibióticos.”.

“Estamos entusiasmados para avançar com estes resultados”, refere Ambrose, acrescentando que “Os ácidos abiéticos encontrados e os seus derivados são uma fonte potencialmente inexplorada de novos medicamentos, especialmente para o tratamento de infecções causadas por bactérias Gram-positivas, que estão cada vez mais a tornarem-se resistentes aos antibióticos conhecidos.”

Os autores apresentaram os resultados no Encontro da Primavera de 2021 da American Chemical Society (ACS).

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo