Cabo Verde: Projeto “Bu Saúde” revoluciona literacia em Saúde

Nuno Miguel Miranda Semedo, de 26 anos, está a transformar a literacia em saúde em Cabo Verde, proporcionando informações acessíveis e educativas para a comunidade cabo-verdiana através do inovador projeto “BuSaúde”.

No cenário de desafios impostos pela pandemia e pela escassez de literacia em saúde, Nuno Semedo, um jovem médico clínico geral de 26 anos, residente em Nhagar, Cabo Verde, decidiu não apenas enfrentar a maré, mas também mudar o rumo dela. A sua iniciativa, o projeto “Bu Saúde”, lançado em 2020, visa elevar a conscientização e a educação sobre saúde na comunidade cabo-verdiana.

Numa entrevista exclusiva à E-Global, Nuno compartilha os detalhes da jornada que o levou a criar esta plataforma e o impacto positivo que está a gerar.

De acordo com Nuno, o projeto “BuSaúde (Sua Saúde)” teve início durante a pandemia de COVID-19. No auge da pandemia, quando Nuno estava a estudar Medicina na China, devido à situação global, teve de retornar a Cabo Verde, e nessa altura notou uma lacuna na literacia sobre saúde na população, especialmente entre os idosos. A falta de conhecimento sobre doenças e medicamentos era evidente, “eu constatei que a literacia em saúde era debilitada”.

Essa lacuna inspirou o projeto “BuSaúde”, que busca traduzir conceitos complexos em uma linguagem acessível, usando o crioulo cabo-verdiano, e disseminar conhecimento sobre o sistema de saúde do país.

O projeto, como explica Nuno, foca-se em fornecer informações de saúde de forma acessível, utilizando a língua Crioula, `o krioulo cabo-verdiano`, que é amplamente falado no país. Em parceria com o médico Helder Rosário, “Bu Saúde” tornou-se uma plataforma de produção de conteúdo clínico e do sistema de saúde em Cabo Verde.

A plataforma oferece conteúdo clínico e informações sobre o sistema de saúde nacional, tudo apresentado de maneira compreensível e relevante. O logotipo da marca, que lembra um estetoscópio e um emoji sorridente, representa a missão do projeto: proporcionar conteúdo de qualidade para a comunidade, “o logotipo tem duas cores, azul que representa saúde e Verde que ilustra vitalidade”. O projeto concentra-se principalmente nas redes sociais, como Instagram e Facebook, além de um podcast “participamos em eventos físicos feitos por outras instituições em que vamos lá para dar o nosso suporte.”

A escolha dos temas não é aleatória. Nuno utiliza dados epidemiológicos do Sistema Nacional de Saúde para selecionar tópicos pertinentes. “O maior desafio inicial foi criar uma base de seguidores, pois trabalhar com conteúdo não-entretenimento é complicado”, admitiu Nuno. No entanto, o projeto tem um horizonte de longo prazo, incluindo consultoria para instituições de saúde e programas de mentoria para estudantes de medicina e enfermagem.

Nuno, que escolheu permanecer em Cabo Verde apesar da tendência de emigração, enfrentou desafios na formulação do projeto e na busca por financiamento. “Nosso projeto funciona apenas com financiamento próprio”, revelou. A credibilidade também foi um desafio, pois a validação da informação médica é construída com o tempo. E a rentabilidade são metas que estão sendo buscadas gradualmente.

O principal retorno do projeto vem da comunidade, que aumenta a sua literacia em saúde. “O maior problema de saúde em Cabo Verde é tentar criar um laço de conexão e entendimento entre paciente e Médico”, disse Nuno. “Se o paciente estiver informado, poderá exigir mais do serviço e também fornecer feedback ao médico. Se você exige mais, recebe mais.”

Nuno Miguel Miranda Semedo está a desafiar as dificuldades, construindo um elo crucial entre o conhecimento médico e a comunidade, e a sua iniciativa está a pavimentar o caminho para uma saúde mais informada e consciente em Cabo Verde.

Anícia Cabral – Correspondente

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Moçambique: Angoche vai ter novo porto de pescas a partir de julho

Moçambique: Angoche vai ter novo porto de pescas a partir de julho

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, anunciou que Angoche vai passar a contar com um novo porto a…
Angola: Reservas internacionais recuperam USD 162 milhões

Angola: Reservas internacionais recuperam USD 162 milhões

As reservas internacionais angolanas cresceram 1% entre março e abril, ao terem passado de 14.321 milhões para 14.483 milhões de…
Macau: Diversas atividades assinalam 500 anos do nascimento de Luís de Camões

Macau: Diversas atividades assinalam 500 anos do nascimento de Luís de Camões

As comemorações dos 500 anos do nascimento do poeta português Luís Vaz de Camões vão ser assinaladas, em Macau, com…
Governo libanês reverte apelo para investigar crimes de guerra de Israel no Líbano

Governo libanês reverte apelo para investigar crimes de guerra de Israel no Líbano

Esta semana, o governo libanês anunciou que pretende recuar no pedido de investigações de crimes de guerra israelitas em solo…