Cientistas vão explorar propriedades antivirais de algas marinhas

Investigadores da Universidade de Liverpool vão começar a investigar as propriedades antivirais das algas marinhas.

O novo projeto é uma colaboração com o parceiro industrial Byotrol e vai-se concentrar no uso potencial de compostos antivirais de algas marinhas em produtos de higienização, como gel para as mãos e produtos de limpeza doméstica.

Facilmente disseminados e imunes a antibióticos, os vírus são muito difíceis de erradicar e ainda mais caros de tratar, com um número limitado de soluções antivirais. Apesar dos rápidos avanços na tecnologia médica e de limpeza, vírus como o novo coronavírus, continuam a representar uma grande ameaça à saúde humana e custam bilhões ao Reino Unido a cada ano.

O professor James Stewart , líder do projeto, referiu que “A atual pandemia COVID-19 destacou a necessidade de desenvolver novas medidas antivirais, especialmente aquelas que são ambientalmente sustentáveis”.

A equipa recebeu 350 mil libras de financiamento da Innovate UK para realizar o trabalho nos próximos 16 meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Exoneração do Primeiro Ministro

Moçambique: Exoneração do Primeiro Ministro

O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, no uso das competências que lhe são conferidas pela alínea b) do número…
Angola: Angolanos fugidos da Ucrânia podem chegar este mês

Angola: Angolanos fugidos da Ucrânia podem chegar este mês

O Governo angolano está a analisar a possibilidade de fretar um avião com o objetivo de trazer para Luanda os angolanos…
Timor-Leste: Governo diz-se solidário com povo ucraniano

Timor-Leste: Governo diz-se solidário com povo ucraniano

O primeiro-ministro timorense, Taur Matan Ruak, manifestou a solidariedade do seu Governo para com o povo ucraniano, que continua a…
Revista de Imprensa Lusófona de 03 de março de 2022

Revista de Imprensa Lusófona de 03 de março de 2022

O “Jornal de Angola” noticia “Angolanos que fogem da Ucrânia podem chegar a Luanda este mês”. Segundo a “Angop”, os…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin