Investigadores desenvolvem técnica inovadora que alivia a dor sem efeitos colaterais

Investigadores desenvolveram um método de estimulação completamente novo, usando microeletrodos ultrafinos, para combater a dor intensa. Esta técnica proporciona um alívio eficaz e personalizado da dor, sem os efeitos colaterais comuns dos medicamentos analgésicos.

A falta de um tratamento sem efeitos colaterais para a dor de longa duração muitas vezes prejudica consideravelmente a qualidade de vida dos pacientes afetados. Sem tratamento analgésico, a dor persistente dificulta o funcionamento do paciente no dia a dia. O tratamento analgésico tradicional certamente reduz a dor, mas ao mesmo tempo afeta os sentidos e a função mental, e há um risco considerável de desenvolver dependência de medicamentos.

Em Lund, uma equipe de pesquisa liderada pelo professor de neurofisiologia Jens Schouenborg desenvolveu um método para combater a dor por meio de estimulação personalizada usando microeletrodos ultrafinos que não prejudicam o tecido.

“Os eletrodos são muito macios e extremamente suaves para o cérebro. São usados ​​para ativar especificamente os centros de controle da dor do cérebro sem ativar simultaneamente os circuitos das células nervosas que produzem efeitos colaterais. O método envolve o implante de um agrupamento de eletrodos ultrafinos e, em seguida, selecionar um subgrupo de eletrodos que proporcionam puro alívio da dor, mas sem efeitos colaterais. Esse procedimento permite um tratamento de estimulação extremamente preciso e personalizado que demonstrou funcionar para cada indivíduo “, explica Jens Schouenborg.

A dor é bloqueada pela ativação dos centros de controle da dor do cérebro, que por sua vez bloqueiam apenas a transferência de sinal nas vias da dor para o córtex cerebral.

Os investigadores esperam que dentro de cinco a oito anos o método leve a um tratamento de estimulação satisfatório de pessoas com dor particularmente forte, como dor oncológica ou dor crónica relacionada a lesões na medula espinhal, para as quais nenhum tratamento satisfatório para a dor está disponível hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin