Qualidade do ar no local de trabalho pode afetar a cognição e a produtividade dos funcionários

A qualidade do ar dentro do local de trabalho pode ter impactos significativos na função cognitiva dos funcionários, incluindo tempos de resposta e capacidade de concentração, e também pode afetar a produtividade, de acordo com um novo estudo conduzido pela Harvard TH Chan School of Public Health.

O estudo de um ano, que incluiu participantes em escritórios de seis países de uma grande variedade de campos, incluindo engenharia, investimento imobiliário, arquitetura e tecnologia, descobriu que concentrações aumentadas de partículas finas (PM2,5) e taxas de ventilação mais baixas estavam associadas a tempos de resposta mais lentos e redução da precisão numa série de testes cognitivos.

Os investigadores observaram uma função cognitiva prejudicada em concentrações de PM2,5 e CO 2 que são comuns em ambientes internos.

Jose Guillermo Cedeño Laurent, do Departamento de Saúde Ambiental e principal autor do estudo referiu que “O estudo confirmou como as baixas taxas de ventilação afetam negativamente a função cognitiva. No geral, o estudo sugere que a má qualidade do ar interno afeta a saúde e a produtividade significativamente mais do que percebíamos anteriormente.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, tem como meta fazer com que a Economia Digital contribua com 25% do Produto Interno Bruto (PIB). Este objetivo…
Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

A Grécia manifestou a Angola o seu desejo de estabelecer cooperação nos domínios da Segurança Marítima, Comércio, Turismo, Indústria, Agricultura e Inovação. Essa…
Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

A presidente do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD) Luísa Meque, apelou às comunidades que residem nas…
Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Os trabalhadores timorenses na Coreia do Sul já enviaram para Timor-Leste, de 2009 a 2021, cerca de 39 milhões de dólares…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin