Contacto imediato pele com pele aumenta hipóteses de sobrevivência dos bebés prematuros

O contato pele a pele contínuo, começando imediatamente após o parto, mesmo antes de o bebé estar estabilizado, pode reduzir a mortalidade em 25% em bebés com muito baixo peso ao nascer. Os resultados são de um estudo em países de baixo e médio rendimento, coordenado pela OMS, e realizado por investigadores do Karolinska Institutet na Suécia.

O contato pele a pele contínuo entre o bebé e a mãe, ou “Método Mãe Canguru” (KMC), é uma das formas mais eficazes de prevenir a mortalidade infantil em todo o mundo. A recomendação atual da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que o contato pele a pele deve começar assim que um bebé de baixo peso estiver suficientemente estável, o que para aqueles com peso inferior a 2 kg ao nascer normalmente leva vários dias.

“A ideia de dar contato pele a pele imediatamente após o parto para bebés muito pequenos e instáveis ​​encontrou uma resistência bastante forte, mas cerca de 75 por cento das mortes ocorrem antes de o bebé ser considerado suficientemente estável”, disse Nils Bergman , médico e investigador do Departamento de Saúde da Mulher e da Criança, Karolinska Institutet.

O novo estudo, financiado pela Fundação Bill & Melinda Gates e liderado pela OMS, examinou se o Método Mãe Canguru imediato, iKMC, após o parto leva a taxas de sobrevivência ainda maiores para bebés com peso ao nascer de 1 a 1,8 kg em crianças de países com baixo e médio rendimento. O estudo foi realizado em cinco hospitais universitários no Gana, Índia, Malawi, Nigéria e Tanzânia, onde a mortalidade para esses bebés, antes do estudo, variou entre 20 e 30 por cento.

Os resultados do estudo verificaram que a mortalidade durante os primeiros 28 dias foi de 12 por cento no grupo iKMC em comparação com 15,7 por cento num grupo de controlo, o que corresponde a uma redução de 25 por cento. Houve também um número significativamente menor de bebés no grupo iKMC com temperatura corporal baixa ou envenenamento sanguíneo por bactérias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assinou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, o pedido formal de adesão à União Europeia…
Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

O Governo ucraniano afirmou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que morreram 11 pessoas e centenas ficaram feridas durante um ataque russo…
Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

A maioria dos angolanos que viviam em Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, decidiu abandonar o local no sábado, 26…
Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) partilhou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que já são mais…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin