Diabetes na gravidez está relacionado a problemas cardíacos mais tarde na vida da mulher

A diabetes que aparece na gravidez pode causar problemas cardíacos mais tarde, mesmo quando os níveis de açúcar no sangue voltem ao normal. Esta descoberta, de um estudo de longo prazo, sugere que os médicos devem prestar mais atenção aos problemas cardíacos das mulheres que já tiveram diabetes gestacional.

Os resultados, publicados na revista online “Circulation”, provêm de um projeto, CARDIA, desenvolvido para monitorizar a saúde cardíaca de jovens adultos nos Estados Unidos. A partir de 1985, o CARDIA começou a seguir pessoas, com idades entre os 18 e 30 anos, de quatro cidades americanas. Nos 25 anos seguintes os cientistas tentaram identificar nestes indivíduos sinais de calcificação da artéria coronária, ou CAC, um endurecimento dos vasos sanguíneos que pode sinalizar futuras doenças cardíacas.

Mais de mil participantes deram à luz durante o estudo. Dessas mulheres, 139 tinham diabetes gestacional, uma condição frequentemente temporária em que os níveis de açúcar no sangue aumentam. Cerca de um quarto das mulheres que tiveram essa complicação na gravidez – 34 mulheres – passaram a ter CAC, mesmo quando os níveis de açúcar no sangue pós-gravidez normalizaram, relatam os pesquisadores. Uma proporção menor de mulheres que não tiveram diabetes gestacional – 149 de 994, ou cerca de 15 por cento – passou a ter CAC.

O estudo não indica que a diabetes gestacional causa CAC, mas refere os dois estão relacionados. Segundo os cientistas é possível que as alterações nos vasos sanguíneos que acompanham a diabetes gestacional possam ter um papel na saúde do coração mais tarde.

Embora a ligação entre diabetes gestacional e futuro CAC seja desanimadora, “a maioria das mulheres com diabetes gestacional não desenvolve calcificação da artéria coronária”, diz Khadijah Breathett, cardiologista da University of Arizona College of Medicine em Tucson. Ainda assim, os resultados destacam a importância de manter o açúcar no sangue sob controlo, diz ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

O Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE) considera que a Covid-19 não foi a principal causa da recessão económica em Moçambique.…
Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Segundo uma nota do Gabinete de Comunicação da Presidência da República, citando o Decreto Presidencial, “é o Contra Almirante, Carlos…
Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

O Conselho de Ministros de Timor-Leste aprovou a elaboração do Plano de Urbanização de Díli. O objetivo é melhorar a…
Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

O ministro da Agricultura e Pescas de Angola, António Francisco de Assis, informou que foram aprovados mais de 15 mil…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin