Ciência | Especial COVID-19

Cães conseguem detetar coronavírus com taxa de sucesso de 94%

Um estudo da Universidade Veterinária de Hanover, na Alemanha, revela que os cães farejadores conseguem detetar o novo coronavírus com uma taxa de sucesso de 94% e com apenas uma semana de treino.

Para este estudo, os investigadores treinaram durante uma semana 8 cães para detetar o vírus SARS-CoV-2.  Estes cães conseguiram detetar corretamente 157 amostras positivas e 792 amostras negativas. No entanto, também identificaram incorretamente 33 negativos e rejeitaram incorretamente 30 positivos.

Segundo a equipa de investigação, com estes resultados conseguiu-se uma sensibilidade média de 83%, ou seja,de deteção de casos positivos. A especificidade média, ou seja, deteção de negativos é de 96% e a taxa média geral de deteção é de 94%. De referir ainda que as amostras foram distribuídas de forma aleatória.

O estudo conclui assim que os cães farejadores podem ajudar o ser humano na deteção do coronavírus. De relembrar que os cães já são usados para detetar outras patologias como é o caso do cancro da mama e da malária.

 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo