Pandemia diminuiu a taxa de natalidade nos EUA e na Europa

Ao longo da história, as pandemias têm sido um fator-chave na mudança da população humana, graças à mortalidade e ao declínio das taxas de fertilidade. E, de acordo com um novo estudo, a pandemia da covid-19 não é exceção.

Os nascimentos diminuíram 7,1% nos Estados Unidos, de acordo com o estudo “Avaliação precoce da relação entre a pandemia de COVID-19 e nascimentos em países de alto rendimento”, publicado a 7 de setembro no “Proceedings of the National Academy of Sciences”.

Na sua pesquisa, Seth Sanders, e a restante equipa da ILR Schoolseus, relataram a relação entre a pandemia covid-19 e nascimentos em 22 países de alto rendimento. Encontraram quedas particularmente fortes no sul da Europa: Itália (-9,1%), Espanha (-8,4%) e Portugal (-6,6%), enquanto Dinamarca, Finlândia, Alemanha e Holanda não registraram queda alguma.

Sobre os resultados, os autores escreveram: “Quando comparada à grande queda no sul da Europa, a estabilidade relativa das [taxas brutas de natalidade] no norte da Europa aponta para o papel das políticas de apoio às famílias e ao emprego na redução de qualquer impacto sobre os nascimentos.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin