Especial COVID-19

Reações alérgicas graves às vacinas COVID-19 são extremamente raras

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) refere que das primeiras 1,9 milhões de doses da vacina COVID-19 da Pfizer administradas nos Estados Unidos, houve 21 casos relatados de reações alérgicas graves à vacina.

A taxa de reações alérgicas observada até agora – 11,1 casos por 1 milhão de doses de vacina – é maior do que para a vacina da gripe, que é de 1,3 casos por 1 milhão de doses, segundo Nancy Messonnier, diretora do CDC, num briefing a 6 de janeiro. Mas as reações às vacinas COVID-19 são “ainda extremamente raras”, concluiu.

“São vacinas seguras e eficazes. Temos bons dados para mostrar isso ”, disse Messonnier. Os sistemas de vigilância do país para efeitos colaterais de vacinas são “incrivelmente robustos”.

O CDC alertam no entanto para que nos locais que administram as vacinas COVID-19 haja profissionais capazes de reconhecer os sinais de alergia  e que devem estar preparados para tratá-la. As pessoas com histórico de anafilaxia como resultado de qualquer causa devem ser observadas até 30 minutos após receber a vacina COVID-19.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo