Especial COVID-19

Uma em cada dez pessoas continua a sentir efeitos até 8 meses após a infeção por covid-19

doente; covid

Oito meses após a infeção por covid-19, uma em cada dez pessoas ainda apresenta pelo menos um sintoma moderado a grave da doença. Os sintomas de longo prazo mais comuns são perda de olfato e paladar e fadiga. Os resultados são de um estudo publicado na revista JAMA, conduzido por invetsigadores do Hospital Danderyd e do Karolinska Institutet, na Suécia.

Desde a primavera de 2020 que os investigadores estão a realizar o chamado estudo COMMUNITY, com o objetivo principal de examinar a imunidade após a covid-19. Na primeira fase do estudo foram recolhidas amostras de sangue de 2.149 funcionários do Hospital Danderyd, dos quais cerca de 19 por cento tinham anticorpos contra o SARS-CoV-2. Desde então, as amostras de sangue têm sido recolhidas a cada quatro meses, e os participantes responderam também a questionários sobre os sintomas de longo prazo e o seu impacto na qualidade de vida.

Em janeiro de 2021, a equipa de pesquisa examinou a presença auto-relatada de sintomas de longo prazo nos participantes que tiveram covid-19 leve pelo menos oito meses antes. Os resultados mostram que 26 por cento daqueles que tiveram a doença apresentavam pelo menos um sintoma moderado a grave que durou mais de dois meses e que 11 por cento tinha no mínimo um sintoma com impacto negativo na vida profissional, social ou familiar que durou pelo menos oito meses. Os sintomas de longo prazo mais comuns foram perda de olfato e paladar, fadiga e problemas respiratórios.

O estudo COMMUNITY continuará agora, com o próximo acompanhamento a ocorrer em maio, quando uma grande proporção dos participantes do estudo deverá ser vacinada.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo