Medicina, Saúde e Alimentação

Vitamina C e Vitamina E relacionadas a um menor risco de Parkinson

As pessoas que consomem altos níveis de vitamina C e E podem ter um risco menor de desenvolver a doença de Parkinson, de acordo com um novo estudo da Universidade de Milano-Bicocca, Itália, e do Karolinska Institutet. O estudo foi publicado na Neurology.

“Melhorar a dieta é uma forma conhecida de melhorar a saúde geral, mas a pesquisa sobre como exatamente a dieta afeta o risco de uma pessoa de doença de Parkinson tem sido um tanto confusa”, diz o autor do estudo Essi Hantikainen. “O nosso estudo descobriu que a vitamina C e a vitamina E estão ligadas a um risco 32% menor de doença de Parkinson, e descobrimos que a associação pode ser ainda mais forte quando a ingestão de vitamina C e E é alta.”

As vitaminas C e E são antioxidantes. Os antioxidantes são nutrientes que reduzem ou previnem o dano celular e a inflamação. Alimentos como laranja, morango, brócolis e couve de Bruxelas contêm vitamina C. A vitamina E pode ser encontrada no espinafre, na couve, na abóbora e em nozes como amêndoas e amendoim.

A doença de Parkinson é um distúrbio do movimento que pode afetar a fala, o andar e o equilíbrio devido à redução gradual de uma substância química no cérebro chamada dopamina. Os antioxidantes podem ajudar a neutralizar as moléculas instáveis ​​e o stress oxidativo resultante, que pode levar à perda de dopamina.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo