Baixa velocidade do vento prejudica rentabilidade de empresas de energia renovável na Europa

O diretor financeiro da empresa alemã RWE reconheceu hoje a importância do clima para seu segmento de energias renováveis, já que a empresa registou volumes de produção de energia eólica “muito mais baixos” no norte e centro da Europa no primeiro semestre de 2021.

Michael Müller enfatizou a necessidade de ter uma ampla gama de ativos para lidar com as flutuações potenciais relacionadas às condições meteorológicas. “Acho que o que é preciso é equilibrar o portfólio”, disse ele. “Portanto, ter um portfólio com diferentes tecnologias … seja onshore, offshore, solar ou de armazenamento, e também entre diferentes regiões.”

“E o que vimos no primeiro semestre é que havia menos vento na Europa, mas ao mesmo tempo havia vento mais forte nos Estados Unidos”.

Para a energia eólica offshore, o lucro ajustado da empresa com sede em Essen foi de 459 milhões de euros de janeiro a junho de 2021, um valor abaixo dos 585 milhões de euros registados no mesmo período do ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, tem como meta fazer com que a Economia Digital contribua com 25% do Produto Interno Bruto (PIB). Este objetivo…
Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

A Grécia manifestou a Angola o seu desejo de estabelecer cooperação nos domínios da Segurança Marítima, Comércio, Turismo, Indústria, Agricultura e Inovação. Essa…
Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

A presidente do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD) Luísa Meque, apelou às comunidades que residem nas…
Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Os trabalhadores timorenses na Coreia do Sul já enviaram para Timor-Leste, de 2009 a 2021, cerca de 39 milhões de dólares…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin