Nacional | Tecnologia

Consórcio investe 2,1 milhões de euros para construir o Armazém Automático do Futuro em Portugal

TRABALHO; INDUSTRIA; FÁBRICA

Um consórcio acaba de efetuar um investimento de mais de 2,1 milhões de euros ao abrigo do programa Compete 2020, no âmbito da Iniciativa Clube de Fornecedores da PSA, para construir o armazém automático do futuro.

Liderado pela empresa RARI, o consórcio integra também a Universidade de Coimbra, Universidade do Porto (UP) e as empresas Globaltronic, 4iTec Lusitânia SA, NOS Comunicações e NOS Technology.

O projeto propõe-se a desenvolver inovadores sistemas inteligentes, altamente flexíveis, conectados e eficientes, com o objetivo de estabelecer um novo paradigma de armazém do futuro assente na sensorização de pessoas, equipamentos e inventários, bem como na automatização e gestão em tempo real de processos de estabilização, picking e movimentação de materiais/componentes.

O coordenador do projeto na UC, Norberto Pires, salienta a importância estratégica deste consórcio, afirmando que «este projeto é muito importante para a Universidade de Coimbra, pois vem sustentar os nossos esforços de desenvolvimento na Indústria 4.0, reforçar parcerias nacionais com entidades de I&D e empresas e, acima de tudo, posicionar-se como parceiro tecnológico de relevância junto de entidades muito importantes para a economia nacional, como é o caso da PSA, RARI, 4iTec, Globaltronic, NOS e Universidade do Porto».

«Os processos de inovação, por serem forma de criar impacto a partir da geração de conhecimento avançado na Universidade de Coimbra, têm um forte potencial de transformação da Universidade, o que encaramos com grande determinação e interesse. Neste caso, motiva-nos muito a possibilidade de construir as bases do armazém inteligente do futuro em parceria com um consórcio muito relevante para essa tarefa», acrescenta.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo