Nova York anuncia investimento de 500 milhões de dólares em energia eólica offshore

A governadora de Nova York, Kathy Hochul, anunciou um investimento de 500 milhões de dólares em energia eólica offshore, incluindo a infraestrutura de fabricação e cadeia de suprimentos. O estado planeia desenvolver 4.300 MW de energia eólica offshore, representando quase metade da meta de 9.000 MW de Nova York até 2035.

Juntamente com os US$ 500 milhões, o estado de Nova Iorque lançará a sua próxima aquisição de energia eólica offshore já este ano, 2022, o que deverá resultar em pelo menos 2 GW de novos projetos.

“Com este investimento, Nova York liderará a nação na produção eólica offshore, criando empregos verdes para os nova-iorquinos e alimentando o nosso futuro de energia limpa”, disse a governadora Hochul no seu discurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin