Vida

Morreu a Fadista Teresa Tarouca considerada a “menina prodígio” do fado

(c) Post Facebook Teresa Tarouca

Ministra da Cultura, Graça Fonseca, lamenta a morte da fadista Teresa Tarouca (1942-2019), reconhecida pelos seus pares como uma grande intérprete, que trabalhou com alguns dos mais importantes autores do fado, como D. António de Bragança, João de Noronha, Alfredo Marceneiro, Pedro Homem de Mello ou Maria Manuel Cid.

Teresa Tarouca nasceu numa família com ligações ao meio musical, Teresa Tarouca começou muito cedo a sua carreira em espetáculos de beneficência. Considerada uma menina-prodígio do fado, foi distinguida em 1964 com o Prémio Bordalo nesta categoria.

Ao longo da sua carreira atuou em diversos palcos nacionais e internacionais, tendo sido premiada e reconhecida em 2013 pelo seu talento e pela sua arte com o “Prémio Carreira”, na 8.ª edição dos Prémios Amália, e recebido no mesmo ano, a 7 de junho, uma comenda da Ordem do Infante D. Henrique.

Recordar a fadista não é apenas homenagear a sua carreira, mas também evocar uma das vozes femininas que mais marcou o fado nas décadas de 60 e 70, fazendo parte do património musical português.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo