De regresso a Portugal, ex-imigrante lança livro sobre a experiência dos filhos na Suíça

Mariana Sul Mendes é portuguesa, natural de Lisboa, licenciada em Relações Internacionais e viveu os últimos 12 anos na Suíça. Tem dois filhos, que são hoje protagonistas do seu novo livro, já lançado e à venda em Portugal, país onde reside atualmente.

A ideia é “deixar por escrito o que os vi vivenciar para poderem recordar mais tarde”, numa viagem pela vida de duas crianças que viveram imigradas no país helvético. Em entrevista à nossa reportagem, Mariana Sul Mendes falou sobre a obra, a vida na Suíça e o amor pela literatura.

Como nasceu a obra e qual é o objetivo?

Em 2008, fui viver para a Suíça francesa, Nyon, para seguir a carreira profissional do pai dos meus filhos que tinham, à data, 4 anos e 8 meses, respetivamente. Dos 12 anos que vivi como emigrante na Suíça, parte desses anos dediquei-me a tempo inteiro à família, aos meus dois filhos e isso permitiu-me acompanhar e vivenciar de perto a experiência deles de integração num país que não era aquele onde nasceram, onde não tinham família por perto, onde se falavam outras línguas, onde cresceram e tiveram uma infância num ambiente multicultural e multilingue.

Tive esta vontade de lhes deixar por escrito o que os vivenciar para poderem recordar mais tarde. As crianças não sentem essa necessidade de registar para recordar mais tarde, mas gostam muito que lhes contem como foi. E foi esse testemunho que eu quis deixar-lhes e contar-lhes como foi a infância deles. Esse foi o meu principal objetivo ao escrever este livro.

Mas, paralelamente, e também devido ao trabalho voluntário que tenho desenvolvido de leitura de histórias para crianças lusodescendentes e para todas as que querem ouvir em português, através do meu canal no Youtube “As leituras da Mariana”, percebi que há muitas crianças das mais diversas nacionalidades que neste início do século XXI tiveram uma experiência de emigração idêntica a deles que achei que este relato lhes poderia igualmente servir de exemplo, de voz, de inspiração e despertar vontade de partilharem na escola, com a família, os amigos e colegas a sua experiência de emigração.

E para se tornar ainda mais abrangente a edição é bilingue, português/francês. Escrevi-o em 2015 e, desde essa altura, fui acrescentando, retirando, alterando, modificando-o e procurando um ilustrador e uma editora que estivesse interessada em editá-lo. Como todos bem sabemos, não é fácil editar, mas nunca desisti, persisti e, finalmente, no verão de 2020, um feliz encontro e uma feliz coincidência levou-me até à editorial Novembro, Grupo de Comunicação Novembro e à sua diretora Dra. Avelina Ferraz que me leu, ouviu e acreditou no meu projeto e neste meu sonho e me ajudou a concretizá-lo. As ilustrações ficaram a cargo da equipa de ilustração da editora, tendo eu podido acompanhar a sua realização passo a passo.

Que tema trata este livro?

“O mundo é a nossa casa/Le monde est notre maison” – Através dos olhos do Afonso e do seu irmão Diogo, vamos perceber como vivem duas crianças uma mudança de país no início do Séc. XXI e como se adaptam e gerem esta mudança e a saudade, tão típica portuguesa! Estamos habituados a ouvir os adultos falarem das suas experiências de emigração, mas nunca ouvimos as crianças! Vamos ouvir, então, o que o Afonso nos tem para contar sobre a sua vida noutro país e as conclusões a que chegou sobre esta experiência!? Vem, vem adivinhar para que país eles foram com os pais e conta aos teus colegas e amigos(as) também a tua experiência de emigração e as tuas aventuras de vida no estrangeiro! O Afonso percebeu que o Mundo é a nossa casa! E tu, o que achas?

Onde comprar?

O livro foi editado pelo Grupo de Comunicação Novembro | Editorial Novembro e custa 15€. De momento, já está à venda nas seguintes livrarias: WOOK, Bertrand, FNAC, entre outros locais.

O que os leitores podem esperar da obra?

É um livro que penso ser pedagógico e que aborda e suscita a discussão de temas interessantes e atuais como inclusão, emigração, globalização, multiculturalidade, multilinguismo, temas bons para debater e desenvolver com as crianças. Interessante para ler e tratar no âmbito e contexto escolar. No final do livro, são colocadas algumas questões ao leitor para que haja ainda uma maior interação entre o leitor e a obra.

Quando foi lançado o livro?

O lançamento do meu primeiro livro infanto-juvenil bilingue PT/FR “O mundo é a nossa casa/Le monde est notre maison” teve lugar dia 13 de maio na Biblioteca Municipal Palácio Galveias, no Campo Pequeno, em Lisboa. Foi uma cerimónia muito bonita e emotiva, cheia de amigos presentes.

Foi organizada pela editora “Grupo de Comunicação Novembro”, moderada pela CEO da editora Dra. Avelina Ferraz e com a participação das minhas convidadas, a escritora de literatura infanto-juvenil Ana Ventura para apresentação do livro e a contadora de histórias e escritora Elsa Serra para a leitura de partes do livro. E, ainda, um mágico momento musical com a presença da jovem cantora de 14 anos, a lusodescendente residente na Suíça, no Valais, Madalena Castro Fernandes que participou no The Voice Kids Portugal 2021 e que aceitou o meu convite para vir da Suíça até Lisboa com a sua mãe Paula Fernandes, abrilhantar ainda mais o meu evento, cantando em português a “Pedra filosofal” e em francês “L’effet de masse”. A Madalena foi apresentada pelo meu filho mais velho, o Afonso, atualmente com 17 anos e que é o protagonista principal desta história, juntamente com o meu outro filho Diogo, agora com 13 anos.

Em Lisboa já foi lançado e aguardam-se mais apresentações em escolas e também apresentações na cidade do Porto. E para a “rentrée” escolar 2021/2022 gostaria de ir apresentá-lo também na Suíça.

Quem é Mariana Sul Mendes?

É portuguesa, natural de Lisboa, licenciada em Relações Internacionais, com dois filhos. Viveu os últimos 12 anos (2008 a 2020) na Suíça onde se iniciou na leitura, interpretação, declamação e teatralização de histórias, contos e poemas, principalmente para crianças, incentivando-as à leitura e ao gosto pelos livros. Tendo adquirido em Portugal formação na área, desenvolveu esta atividade através de leituras nas escolas, de uma rubrica “As estórias da Mariana” no programa “Portugalidades” da “Radio Cité Genève” e ainda de uma página FB e um Canal Youtube onde publica vídeos das suas leituras animadas, “As Leituras da Mariana – Mariana Storyteller”, “As leituras da Mariana”.

Ainda de destacar o trabalho voluntário que desenvolveu a favor da comunidade feminina portuguesa na Suíça, com o objetivo de a valorizar e integrar. Da sua luta contra os clichés, nasceu a ideia de um projeto para uma exposição fotográfica e documental que mostrasse a diversidade de profissões exercidas pelas mulheres emigrantes portuguesas, contrariamente aos estereótipos instalados. Esta exposição “Au-delà des clichés: Portraits de Femmes Portugaises” com fotografias de Nadir Mokdad e Carla da Silva, esteve patente ao público em Nyon (cidade que financiou o projeto) em 2016 e desde aí tornou-se itinerante, tendo passado por diversas cidades suíças até ao ano 2019.

A sua experiência de emigração e a atividade relacionada com os livros infantis, levaram-na a escrever fábulas e contos baseados na sua vivência destes últimos anos e que foram editados em duas Antologias da Helvetia Éditions. De regresso a Portugal, publica o seu primeiro livro para a infância, “O Mundo é a nossa casa”/ “Le Monde est notre maison”.

Ígor Lopes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Revista de Imprensa Lusófona de 15 de setembro de 2021

Revista de Imprensa Lusófona de 15 de setembro de 2021

Em Portugal o “Público” destaca o título “Autárquicas 2021: Mais de 80% dos presidentes de câmara recandidatam-se, metade entra no…
Noruega abre duas novas áreas offshore para captura e armazenamento de carbono

Noruega abre duas novas áreas offshore para captura e armazenamento de carbono

O governo norueguês lançou duas novas áreas para injeção e armazenamento de dióxido de carbono na plataforma continental norueguesa. O…
Angola: Partidos passam a assumir despesas da fiscalização do registo eleitoral

Angola: Partidos passam a assumir despesas da fiscalização do registo eleitoral

O diretor nacional para o Registo Eleitoral Oficioso, Fernando Paixão, informou que os partidos políticos terão de assumir as despesas…
Reduzir o açúcar em alimentos embalados pode prevenir doenças em milhões de pessoas

Reduzir o açúcar em alimentos embalados pode prevenir doenças em milhões de pessoas

Cortar 20% do açúcar dos alimentos embalados e 40% das bebidas poderia prevenir 2,48 milhões de eventos de doenças cardiovasculares…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin