Jovens cabo-verdianos criam negócio no Ruanda

Dois jovens cabo-verdianos, Odair Monteiro e Andreia Ramos, criaram um negócio de gelados e doces artesanais, “Nziza Candy & Ice Cream”, em Kigali, Ruanda, com produtos à base de ingredientes naturais.

Odair Monteiro que é do Tarrafal de Santiago, é formado em Economia pela Uni-CV e atualmente frequenta o curso de International Business and Trade na African Leadership University, ALU, conta que a “ideia começou a surgir, depois de seis meses em Kigali que começamos a conhecer o lugar e começamos a ver algumas lacunas, coisas que não tem disponível, pesquisámos sobre produtos que não eram vendidos em Kigali e que temos em Cabo Verde. Constatámos que não existiam lojas de doces e gelados de palito, e os gelados em pote eram caros e dali começou a surgir a ideia, porque a matéria-prima para o fazer tinham ali, e vimos que podemos fazer”.

“Os produtos que não são típicos de Kigali, doces e gelados, são caros e nem todas as pessoas conseguem ter acesso e ali vimos a oportunidade e começarmos a preparar-nos, em termos de tempo e recursos para investir” disse Andreia Ramos, da cidade da Praia, estudante da Global Challenges, com foco na Liderança e Saúde.

Estes jovens estudantes, cientes de que não tem direito à bolsa de estudo nos 3 meses de férias, tinham que ganhar uma renda extra de forma a cobrir este período e não passar por “necessidades”. Dali juntaram a oportunidade que foi constatada, por falta de produtos no mercado, com a necessidade de financeira de darem um emprego a eles próprios.

Logo em fevereiro de 2020, começaram a ter a ideia, e a juntar dinheiro, e em junho e julho, foi o momento da implementação do projeto, com a compra de máquinas e matéria-prima. O próximo passo era abrir “a nossa loja, ou colocar apenas o produto e fazer a entrega online, e foi isso que escolhemos. Entregamos também em supermercados, fizemos um contrato onde podemos pagar a taxa ou comissão e eles apenas revendem, logo temos duas opções, entrega em casa ou pode comprar nas lojas” informa Odair Monteiro.

É de referir que a compra online, pode ser feito facilmente à distância porque, os clientes podem comprar através do “Mobile Money”, a partir deste sistema pode-se pagar tudo, desde eletricidade, a fazer compras.

O negócio tem parceria com Yacu Supermarket, Eagle Fruits, Carrefour Supermarket, e disponibilizam 12 sabores, como uva, manga e chocolate, vanilla e chocolate, coco, mancara ou leite e caramelo.

Andreia Ramos mostra que querem expandir para Cabo Verde, República Democrática de Congo e Quénia, enfatizando que “os jovens devem criar sua própria oportunidade aproveitando a nova tecnologia. E que se capacitem a aprender novas línguas, e comecem a consultar em sites projetos a partir da internet que pode não existir em Cabo Verde e quem sabe dali possa surgir uma ideia brilhante de negócio”.

Já Odair Monteiro, refere que “devemos ser ousados, capacitar a nós mesmos e ver o nosso lado empreendedor de forma a ter a liberdade financeira, que é muito importante hoje em dia.”

“Encontramos muitas dificuldades, no momento de entrar em contacto com as lojas para fazer o contrato, porque nem todos aceitam que disponibilizemos o nosso produto, mas a aquisição de matéria-prima e ferramenta foi mais fácil, porque isso há no mercado.”

Ida para Ruanda

Os dois jovens foram para o Ruanda em 2019 com uma bolsa de estudos, através do Instituto Pedro Pires, financiada pela Ficase. Logo que chegaram, dizem, que viram um país incrível, e organizado, em relação à limpeza, saúde e segurança. Mas encontraram a barreira linguística, apesar da língua oficial ser Inglês, nas ruas comunica-se através da língua materna ruandesa.

Anícia Cabral

One Comment

  1. Odair

    Thank you very much.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin