África Subsaariana | Crise

Guiné Conacri: Alpha Condé recusa receber delegação de chefes de Estado da CEDEAO

O presidente da Guiné Conacri, Alpha Condé, recusou receber uma delegação da Comunidade Económica dos Estados da África de Oeste (CEDEAO) composta pelos presidentes Muhammadu Buhari da Nigéria, Nana Akufo Ado do Gana, Christian Kaboré do Burquina Faso, e Mahamadou Issoufou presidente do Níger e dirigente da organização sub-regional, revelou esta quinta-feira a Radio França Internacional (RFI).

A delegação da CEDEAO pretendia mediar a crise na Guiné Conacri que foi despoletada após o presidente Alpha Condé determinar a realização simultânea, no próximo domingo, 1 de Março, das eleições legislativas e um referendo constitucional. Um referendo que poderá permitir a Alpha Condé candidatar-se a um terceiro mandato presidencial.

A Frente Nacional pela defesa da Constituição (FNDC), que agrupa a maioria das organizações da sociedade civil, bem como o partido da oposição União das Forças Democráticas da Guiné (UFDG), já anunciou que irá boicotar o duplo escrutínio.

Esta segunda-feira a Organização Internacional da Francofonia (OIF), que tradicionalmente não intervém nos assuntos políticos dos países que integram a organização, anunciou que “não apoia o processo eleitoral” de 1 de Março devido à falta de consenso sobre o número de eleitores. Segundo a OIF nos cadernos eleitorais de 2015 constavam 2.490.664 eleitores problemáticos que continuam a constar na actual base de dados.

As sucessivas manifestações contra a revisão constitucional, e a reacção das forças de ordem, já causaram cerca de 50 mortos desde Outubro de 2019.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo