Diplomacia | Portugal

Viseu: cidade quer ser vista como destino de investimentos da diáspora

(c) Antonio Cavalcanti, Pixabay

Nos últimos dias 12, 13 e 14 de dezembro, a cidade de Viseu recebeu o IV Encontro de Investidores da Diáspora sob o tema “Conhecer para investir”. O já tradicional evento contou com a presença de empresários e investidores provenientes de diversas comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo, além de autoridades do governo central. E a cidade de Viseu está disposta a assumir o status de ser um bom local para se investir em Portugal, já que vive hoje um ambiente renovado, sendo considerada, por mais de uma vez, a melhor cidade para se viver no País, segundo a Associação de Defesa do Consumidor (Deco). Em causa estão a qualidade de vida sentida na região e as oportunidades de negócios.

Para explicar melhor o momento positivo pelo qual passa Viseu neste momento, o presidente da Câmara Municipal local, Almeida Henriques, falou sobre a realização do evento em solo beirão, sublinhou a importância da cidade para a diáspora portuguesa espalhada pelo mundo e realçou o trabalho que tem desenvolvido com o intuito de melhorar, cada vez mais, o cotidiano da população e o desenvolvimento local.

 

Qual foi a importância para Viseu em sediar o evento de investidores da Diáspora deste ano?

Este foi um evento particularmente importante para Viseu, não apenas pela oportunidade de dar a conhecer possibilidades de investimento junto da Diáspora, mas, também, pelo facto de podermos acolher, ainda que por apenas três dias, os nossos emigrantes que um dia tiveram que sair em busca de oportunidades.

 

Estivemos juntos recentemente na Câmara Municipal, quando anunciou que pretende criar um projeto, ou colocar em prática ações, com o objetivo de aproximar Viseu dos seus conterrâneos espalhados pelo mundo. O que pretende exatamente?

Temos uma política de proximidade e articulação com a nossa diáspora que se revela através da presença junto das comunidades espalhadas pelo mundo, mas, também, na promoção de eventos na região e no concelho que visam ao usufruto do nosso concelho durante o tempo que passam na sua terra Natal. O beirão, e mais propriamente o viseense, sente um enorme orgulho da sua terra e das suas raízes. Acompanha-nos diariamente, mesmo à distância, e sente que faz parte desta nossa comunidade. Durante o ano, são vários os momentos em que proporcionamos a receção da nossa diáspora, convivendo, articulando, pensando uma região para além das suas fronteiras físicas. Na estratégia da melhor cidade para se viver, todos contam e todos fazem parte.

Nesse sentido, quais serão as linhas de ação?

Considero que há três áreas prioritárias que já têm significado e que, num futuro próximo, alavancarão ainda mais o investimento no nosso concelho. Por um lado, o regresso dos nossos emigrantes que querem investir e que encontram aqui as condições por excelência para o fazer, quer seja na área industrial quer seja na área do imobiliário do nosso centro histórico. Por outro lado, os nossos jovens que, associado à qualidade de vida, poderão usufruir de condições para o prosseguimento dos estudos no ensino superior que a cidade disponibiliza. Acresce à estas duas áreas os nossos cidadãos de mais idade que, depois de uns anos de trabalho, aqui encontram as condições de conforto para aproveitarem os rendimentos e o merecido descanso. Viseu é hoje destino de investimento que associa oportunidades com qualidade de vida, que associa cultura e desporto à educação e que associa emprego às novas áreas de negócio sem esquecer a importância da área agroflorestal e da qualidade dos produtos da terra que nos valorizam enquanto sociedade.

Por fim, tem algum feedback dos viseenses que retornam à cidade após anos afastados? O que dizem sobre a realidade atual de Viseu?

Viseu é a melhor cidade para se viver em Portugal. O ecossistema que temos criado em torno da qualidade de vida, que assenta em vetores como o emprego, o ambiente, a mobilidade, entre outros, tem atraído muitos dos nossos concidadãos e estimulado o seu regresso. Temos hoje um centro histórico renovado, ainda com oportunidades de investimento. Temos um ecossistema assente numa qualidade educativa de grande nível e as componentes da cultura e do desporto em níveis elevados de usufruto pelos nossos cidadãos. Conseguimos captar emprego e investimento em áreas como o ambiente, a saúde e as novas tecnologias de informação. As apostas na saúde e no acompanhamento dos nossos idosos, associadas à cultura da cidade jardim, bem como os níveis de segurança percecionados e sentidos, fazem da nossa região um destino de investimento por excelência.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo