“AmazonFACE” terá apoio financeiro do Brasil e do Reino Unido

A ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) do Brasil, Luciana Santos e o ministro das Relações Exteriores, Commonwealth e Desenvolvimento do Reino Unido, James Cleverly, visitaram, no dia 23 de maio, a estação de pesquisa do AmazonFACE. A estrutura fica cerca de 80km ao norte de Manaus, e nesse local estão a ser montadas as torres do programa na Floresta Amazónica.

Durante a visita, o chanceler britânico anunciou aporte de dois milhões de libras ao programa. Com isso, o Reino Unido soma 7,3 milhões de libras de apoio ao AmazonFACE desde 2021. O governo brasileiro investiu R$ 32 milhões, cerca de 6,4 milhões de euros, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). A liberação dos recursos foi anunciada pela ministra Luciana Santos durante a visita.

“Os resultados do AmazonFACE vão ajudar a comunidade científica internacional a compreender melhor como a maior floresta tropical pode ajudar na mitigação das mudanças climáticas globais, bem como aumentar a precisão de sua vulnerabilidade ao aquecimento global. A iniciativa tem contribuição central para respostas mais apropriadas no alcance das metas globais do clima. O AmazonFACE é o principal projeto de cooperação científica entre os dois países. O Reino Unido é o segundo maior parceiro de ciência e tecnologia do Brasil, sendo que nos últimos sete anos houve cooperação em pelo menos 700 iniciativas bilaterais de pesquisa”, informou o governo brasileiro.

“O AmazonFACE materializa a capacidade de excelência da ciência brasileira de prover evidências científicas e contribuir com o combate às mudanças climáticas. É essa competência que nos coloca como potência científica na América Latina e como importante elo na construção das relações internacionais do Brasil”, afirmou a ministra Luciana Santos.

“Estou feliz em ser o primeiro chanceler britânico a visitar o Brasil depois de tantos anos. Vim aqui para renovar e fortalecer os nossos laços. É uma parceria marcada por valores partilhados, como liberdade, democracia e preocupação com a situação do planeta. A nossa parceria para o Crescimento Verde e Inclusivo é um símbolo das muitas áreas em que Reino Unido e Brasil podem cooperar para benefício dos nossos povos e do mundo inteiro”, disse o chanceler britânico.

O AmazonFACE é um programa de pesquisa do MCTI e integra a estratégia da pasta para desenvolver ciência para e sobre a Amazónia. O programa é coordenado por cientistas do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazónia (Inpa/MCTI) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), ambos do Brasil, em cooperação internacional com o governo britânico e implementado pelo Met Office – o serviço de meteorologia britânico.

Ígor Lopes

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Angola: Reintegrados mais de 500 ex-militares em ações contra fome e pobreza

Angola: Reintegrados mais de 500 ex-militares em ações contra fome e pobreza

A vice-governadora provincial para o setor Político, Social e Económico de Benguela, Lídia Amaro, afirmou que 593 ex-militares foram reintegrados…
Banco Mundial indica crescimento de 4,1% para Timor-Leste

Banco Mundial indica crescimento de 4,1% para Timor-Leste

O Banco Mundial prevê que Timor-Leste registe um crescimento económico de 4,1% em 2024 e 2025, através do alívio das…
UE doa 50 milhões de euros à ONU para refugiados palestinianos

UE doa 50 milhões de euros à ONU para refugiados palestinianos

A União Europeia (UE) anunciou o envio da próxima parcela de 50 milhões de euros para a Agência das Nações…
Angola: Cinco bailarinos cabo-verdianos participam na Mostra de Artistas – PROCULTURA

Angola: Cinco bailarinos cabo-verdianos participam na Mostra de Artistas – PROCULTURA

Os bailarinos Mano Preto, Rosy Timas, Elisabete Fernandes, Djamilson Barreto e Djam Neguin estão selecionados para participar no “Concurso para…