Angola: Analista diz que JES regressou para mostrar que não é fugitivo

José Eduardo dos Santos teve vários motivos para decidir voltar a Angola, de acordo com o analista político Jonuel Gonçalves. Em declarações a uma publicação, o também jornalista e historiador enumero esses motivos. 

Um deles foi o facto de o ex-Presidente da República ter regressado num momento em que o filho, José Filomeno dos Santos, aguarda o julgamento pelo Tribunal Superior do recurso contra a pena de prisão de cinco anos. 

Existem também os vários processos em curso na justiça angolana e no exterior contra a filha Isabel dos Santos e o facto de o MPLA, partido no poder, ter suspendido o mandato da filha e deputada Welwitschia “Tchizé” dos Santos. 

O regresso ocorre a três meses do congresso do MPLA, que deve reconduzir o atual chefe de Estado, João Lourenço, no comando da formação política. Para Jonuel Gonçalves, João Lourenço voltou por não querer transmitir a ideia de que fugiu. 

“Ele revelou a amigos próximos que ele não queria dar a impressão de que era um Presidente fugitivo”, disse o analista político à publicação “VOA”. 

Ainda não se sabe a data em que José Eduardo dos Santos voltará a deixar o país, nem se participará no oitavo congresso do MPLA, agendado para decorrer de 09 a 11 de dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin