Angola

Angola: Banco Mundial financia o sector da água e agricultura com 239 milhões de euros

Foto: DR

Archer Mangueira, ministro das Finanças angolano, e Olivier Lambert, representante do Banco Mundial em Angola e São Tomé e Príncipe, assinaram hoje um acordo de financiamento no valor de 239.5 milhões de euros para ajuda adicional ao segundo Projecto de Desenvolvimento Institucional do Sector da Água (PDISA2) e ao Projecto de Desenvolvimento da Agricultura Comercial. 

O ministro das Finanças angolano referiu que este reforço por parte do Banco Mundial irá juntar-se ao apoio dado pela Agência Francesa de Desenvolvimento no sector da agricultura comercial.  

Prevê-se que o Projecto de Desenvolvimento da Agricultura Comercial contribua para o aumento da produtividade e acesso ao mercado dos beneficiários elegíveis ao longo do corredor rodoviário Luanda-Bengo-Cuanza Norte-Malange, bem como Luanda-Bengo-Cuanza-Sul-Huambo-Norte de Huila.  

Estes dois corredores são responsáveis pela ligação da principal área agrícola do Planalto Central aos mercados urbanos de Luanda.  

Estima-se que o projecto providencie assistência técnica e apoio financeiro aos agricultores elegíveis, assim como às PME agro-indústrias.  

Nesse sentido, Olivier Lambert referiu que: “Para além da assistência técnica e do apoio financeiro aos agricultores elegíveis e às pequenas e médias empresas do setor das agro-indústrias nas áreas do projeto, este apoiará as infraestruturas rurais e um ambiente favorável à agricultura comercial”.  

Quanto ao sector da água, o representante do Banco Mundial, disse que o financiamento adicional irá contribuir para a melhoria do serviço de abastecimento de água em 9 cidades angolanas, estimando-se que venha a beneficiar 1.2 milhões de cidadãos nas seguintes cidades: Lubango, Ndalatando, Dundo, Luena, Moçamedes, Kuito, Huambo, Malange e Uíge. 

O representante do Banco Mundial sublinhou também que a verba irá reforçar a capacidade institucional das Empresas Provinciais de Água e Saneamento, Direcção Nacional de Água, Instituto Regulador dos Serviços de Electricidade e de Água, bem como do Instituto Nacional de Recursos Hídricos de Angola. 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo