Angola: Braço direito de João Lourenço lucra milhões com contratos públicos

O Presidente angolano, João Lourenço, autorizou, alegadamente, a contratação de uma empresa de consultoria do atual chefe de gabinete e também seu braço direito, Edeltrudes Costa. Um dos negócios visaria a modernização dos aeroportos angolanos e terá rendido vários milhões de euros em contratos públicos. 

Esse dinheiro terá vindo para Portugal e sido usado para comprar casas de luxo em Sintra e em Cascais. A quantia gasta pelo Estado angolano passou, alegadamente, por uma conta na Madeira e serviu para comprar propriedades de luxo no país europeu. 

Eldetrudes Costa terá enviado ainda dinheiro para o Panamá, através de uma sucursal do então Banco Espírito Santo (BES) na zona franca da Madeira. 

Desde que João Lourenço assumiu o poder que Eldetrudes Costa é o seu braço direito, movendo-se há vários anos nos corredores do poder angolano. O mesmo já acontecia na altura dos mandatos de José Eduardo dos Santos, tendo sido ministro de Estado e chefe da Casa Civil durante esse período. 

Veio agora a público que muitos dos contratos públicos em questão foram conseguidos com o aval do chefe de Estado angolano. 

A empresa EMFC – Consulting, S.A, por exemplo, é detida por Eldetrudes Costa com poderes ilimitados. O mandato do visado à frente da companhia só pode ser revogado com autorização do próprio e não tem prazo de caducidade.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde: PAICV critica "falhanço" na política de segurança do Governo

Cabo Verde: PAICV critica "falhanço" na política de segurança do Governo

O PAICV apontou o “falhanço” nas políticas de segurança do Governo cabo-verdiano esta quarta-feira, 11 de janeiro, no Parlamento.  “No…
Timor-Leste: Estado gasta 53 mil euros por dia em veículos

Timor-Leste: Estado gasta 53 mil euros por dia em veículos

O Ministério das Finanças de Timor-Leste divulgou dados que indicam que o Estado gastou mais de 57 mil dólares americanos…
Brasil: Bolsonaro poderá vir a ser deportado dos EUA

Brasil: Bolsonaro poderá vir a ser deportado dos EUA

No dia 30 de dezembro do ano passado, o então presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, deixou o país rumo ao…
Ato em Lisboa procurou defender a democracia no Brasil

Ato em Lisboa procurou defender a democracia no Brasil

Cerca de 38 organizações portuguesas e quase 300 pessoas assinaram um documento de apoio ao governo democraticamente eleito do Brasil…