Angola: Braço direito de João Lourenço pediu demissão

Presidente de Angola, João Lourenço

O ministro angolano e diretor do gabinete do Presidente da República, Edeltrudes Costa, colocou nesta quinta-feira24 de setembro, o cargo à disposição. É esperada agora a decisão do chefe de Estado, João Lourenço, sobre se aceita ou não o pedido de demissão. 

Tal acontece após terem vindo a público denúncias de alegados escândalos de corrupção e tráfico de influência de Edeltrudes Costa enquanto servidor público. Aos seus familiares o governante disse estar a ser alvo de uma campanha difamatória que atribuiu a grupos ligados à família do ex-Presidente angolano José Eduardo dos Santos, tendo destacado Maria Luísa Abrantes, antiga companheira de José Eduardo dos Santos, como sua principal adversária. 

Entre os alegados escândalos consta uma empresa de consultoria do visado, a EMFC – Consulting, S.Aque terá sido contratada para modernização dos aeroportos cujo contrato, cedido inicialmente para a Roland Bergerfoi alegadamente assinado por João Lourenço em fevereiro de 2019. 

Segundo fontes próximas dPalácio Presidencial, há muito que João Lourenço tem recebido relatos desfavoráveis contra o seu principal colaborador, entre os quais uma denúncia divulgada pelo Serviço de Inteligência Externa a partir de Bruxelas, relacionada com esquemas dos diamantes. O Presidente terá mostrado reservas nas informações, provocando retração. 

Apesar dos relatos desfavoráveis, Edeltrudes Costa estimado por João Lourenço, com quem partilhará uma amizade de mais de 15 anos. O casal presidencial é padrinho de uma filha que Edeltrudes tem com uma sobrinha da primeira dama Ana Dias Lourenço. 

UNITA quer investigação a Edeltrudes Costa 

O maior partido da oposição em Angola já veio pedir que fosse feita uma investigação a Edeltrudes Costa. 

“Devemos fazer pressão e exigir que haja responsabilização criminal do diretor do gabinete do senhor Presidente da República”, defendeu o deputado da UNITA Nelito Ekuikui. 

Para o parlamentar, a luta contra a corrupção por parte de João Lourenço pode sair “beliscada” com o caso que envolve Edeltrudes Costa. “O senhor Presidente da República nunca esteve comprometido com o combate ao nepotismo, à fuga de capitais de Angola e ao saque do erário público. Não sai apenas abalado Edeltrudes Costa, como abala toda uma estrutura do senhor Presidente da Repúblicaobservou. 

Em circunstâncias normais, depois da denúncia feita, nós tínhamos que ter um despacho de exoneração e encaminhar o senhor para as instâncias de Justiça”, concluiu. 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Rede das Câmaras de Comércio Portuguesas no Mundo fará primeiro encontro em Lisboa diante de autoridades e de olho em novas geografias

Rede das Câmaras de Comércio Portuguesas no Mundo fará primeiro encontro em Lisboa diante de autoridades e de olho em novas geografias

Entre os dias 6 e 7 de junho, acontece em Lisboa, Portugal, a primeira edição do Encontro Anual da Rede…
África do Sul: Inundações deixam 12 mortos na província de Cabo Oriental e cidade de Durban

África do Sul: Inundações deixam 12 mortos na província de Cabo Oriental e cidade de Durban

Pelos menos doze pessoas perderam a vida e outras quatro estão desaparecidas, em consequência de inundações que devastaram, esta segunda-feira,…
Moçambique: Nyusi reúne-se com homólogo sul-coreano

Moçambique: Nyusi reúne-se com homólogo sul-coreano

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, reuniu-se à porta fechada com o homólogo sul-coreano, Yoon Suk-yeol, nesta segunda-feira, 03…
Brasil: Seminário on-line vai discutir “diálogo e cooperação” entre as Bibliotecas Nacionais do Brasil e dos PALOPs

Brasil: Seminário on-line vai discutir “diálogo e cooperação” entre as Bibliotecas Nacionais do Brasil e dos PALOPs

Na próxima quinta-feira, dia 6, a partir das 10h, a Fundação Biblioteca Nacional (FBN), entidade vinculada do Ministério da Cultura…