Angola: CASA-CE analisa programa de distribuição de água no Bié

O porta-voz da CASA-CE, Delgado Martelo, falou sobre o programa de distribuição de água potável na província do Bié. Foi realçado o facto de o mesmo ter contribuído para a qualidade de vida da população.

As declarações foram feitas à “Angop” nesta terça-feira, 25 de janeiro, na cidade do Cuito. Segundo o representante da coligação, o programa está a ser bem concebido, apesar de reconhecer que o mesmo deva estender-se o mais rápido possível no interior da província. 

“Apesar dos avanços, o Governo deve aumentar o fornecimento de água potável nas comunidades, visando contribuir na qualidade de vida destes, bem como evitar doenças causadas por consumo impróprio deste líquido”, observou.

Segundo dados oficiais, desde 2019 foram feitas mais de 30 mil ligações em toda a província, das quais 14 mil em 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin