Angola: CASA-CE e FNLA condenam actos de vandalismo

O secretário executivo provincial da CASA-CE em Cabinda, Daniel Gimbi, condenou nesta terça-feira, 11 de janeiro, os actos de vandalismo e violência registados na última segunda-feira em Luanda. Os mesmos terão ocorrido na sequência de uma greve de taxistas. 

Segundo o político, citado pela “Angop”, “a arruaça que culminou com a destruição de meios e bens públicos não é característica da cultura angolana, privilegia o diálogo, tolerância, preservação da paz, harmonia e unidade nacional”

Gimbi frisou que o sucedido não ajuda em nada na resolução das reivindicações em curso e apelou aos reivindicadores para que tenham uma boa educação e melhores métodos de resolução dos problemas. 

Quem também criticou o sucedido foi o líder da FNLA, Nimi a Simbi. O dirigente disse à imprensa que o seu partido defende a paz e harmonia, uma vez que conhece as consequências da guerra. 

“Qualquer acto de violência terá o pronto repúdio da FNLA”, defendeu Simbi, que apelou ao diálogo entre as associações de taxistas e a autoridade competente, de maneira a encontrarem um denominador comum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin