Angola: CASA-CE propõe diálogo para resolver problemas sociais

O líder da CASA-CE, Manuel Fernandes, sugeriu no sábado, 11 de setembro, que se apostasse no diálogo permanente para a melhoria dos problemas sociais.

A observação foi feita na província do Uíge, onde o dirigente mencionou alguns dos diversos problemas que devem ser melhorados no país, entre os quais o preço dos produtos da cesta básica, assistência médica e medicamentosa, sistema de ensino, habitação e fornecimento de energia elétrica.

Fernandes declarou que a formação política que dirige quer a criação de mais debates para o alcance de entendimentos nas decisões que visam melhorar a vida da população. O Executivo, prosseguiu, deve apostar mais na implementação efetiva de políticas públicas que assegurem o reajuste do salário mínimo, a criação de mais postos de emprego e o fomento de pequenas e médias empresas.

A deslocação à província do Uíge teve como objetivo verificar o funcionamento das estruturas de base da CASA-CE e as dificuldades enfrentadas pela população desta região angolana.

Com uma agenda de trabalho de seis dias, o presidente da coligação visitará ainda os municípios de Maquela do Zombo, Damba, Uíge e Quitexe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin