Angola

Angola: CASA-CE une-se à UNITA para impedir tomada de posse do presidente da CNE

Dirigente da CASA-CE, André Mendes de Carvalho

A CASA-CE decidiu juntar-se à UNITA para impedir nesta quarta-feira, 19 de fevereiro, a tomada de posse do novo presidente da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), Manuel Pereira da Silva. A decisão deve-se ao facto de considerar que o também juiz não tem perfil nem idoneidade para o cargo. 

“Como é que vamos ter um novo presidente da CNE que não teve a capacidade e a neutralidade enquanto dirigia a Comissão Eleitoral Provincial de Luanda?”, pergunta Manuel Fernandes, membro do colégio presidencial da coligação, dirigida por André Mendes de Carvalho. 

De acordo com a mesma fonte, a sua coligação “não vai aceitar que o país tenha um presidente da CNE envolvido em muitas polémicas”, acrescentando que “há muitos desafios pela frente no que diz respeito à credibilidade e transparência dos processos eleitorais” e que “Manuel Pereira da Silva não é uma boa aposta”, motivo pelo qual irá ser contestado o acto da tomada de posse. 

“O novo presidente da CNE não tem boa reputação em períodos eleitorais. E temos informações de quem, em novembro de 2019, ele foi notificado pelo Tribunal Supremo para prestar esclarecimentos sobre o processo que tem como principal arguido o Higino Carneir, um general que é atualmente membro do Parlamento do MPLA, partido no poder. 

Segundo o membro da CASA-CE, “o processo em causa terá a ver com o recebimento de verbas dos cofres do Governo Provincial de Luanda, na altura liderado por Higino Lopes Carneiro, justificadas como sendo para cobrir despesas dos fiscais eleitorais do MPLA, nas últimas eleições”. 

“A ser verdade, isso é muito grave para uma pessoa que será empossada no Parlamento como presidente da Comissão Nacional Eleitoral”, concluiu.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo