Angola

Angola: Cidadãos abandonam Cunene para fugirem à seca

A seca no Cunene já forçou a deslocação de cerca de 987 pessoas para zonas ribeirinhas de Calueque.

Segundo a governadora provincial do Cunene, Gerdina Ulipamwe Didalelwa, foram investidos cerca de três mil milhões de kwanzas (3.756.930 euros) na zona, em 2019. 

O dinheiro foi usado para abrir 171 furos artesianos e comprar 20 camiões para atenuar os efeitos da seca no Cunene, referiu.

No entanto, Didalelwa explicou que no início da segunda fase, que previa a abertura de mais 200 furos, ficou condicionada a disponibilidade financeira. 

A governadora realçou a previsão de uma seca severa devido à irregularidade das chuvas e pelo facto de o ciclo chuvoso ser de novembro a abril. Assim, disse ainda, fica comprometida a época agrícola e a reserva de água para utilidade humana e animal.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo