Angola coloca sustentabilidade em risco se usar reservas internacionais

O ministro de Estado para a Coordenação Económica de Angola, José de Lima Massano, partilhou que o país pode colocar em risco a sua sustentabilidade externa se continuar a usar as reservas internacionais.

Neste sentido, o governante sublinhou que Angola precisa urgentemente de começar a produzir alguns produtos de amplo consumo para salvaguardar a sua sustentabilidade externa, em vez de continuar a usar as reservas internacionais para atender as necessidades de importação.

Os dados mais recentes sobre a balança de importação e exportação no terceiro trimestre deste ano indicam que o país gastou mais do que recebeu. Isto porque terão sido usados  4,9 milhões de dólares em importações e recebidos 3,7 milhões de dólares em exportações.

“Hoje temos recursos para cuidar e assegurar a solvabilidade externa da nossa economia e temos condição de, num cenário de qualquer calamidade, que seja necessário fazer esse recurso da moeda estrangeira, temos reservas internacionais para o efeito. Não podemos atacar as reservas internacionais para resolver problemas que não são transitórios. Esses problemas têm que ser resolvidos de uma forma mais estrutural”, defendeu Massano, citado pelo “Angola 24 Horas”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Angola presente em reunião de ministros do G20

Angola presente em reunião de ministros do G20

O ministro de Estado para a Coordenação Económica de Angola, José de Lima Massano, vai chefiar a delegação angolana que…
Angola: Vice-Presidente recebe líder da OEACP–UE

Angola: Vice-Presidente recebe líder da OEACP–UE

A Vice-Presidente da República de Angola, Esperança da Costa, recebeu em audiência a líder da Assembleia Parlamentar da Organização dos…
Guiné-Bissau: Nuno Nabiam demite-se e qualifica Sissoco de “senhor absoluto”

Guiné-Bissau: Nuno Nabiam demite-se e qualifica Sissoco de “senhor absoluto”

O antigo Primeiro-ministro e conselheiro especial do Presidente da República, Nuno Gomes Nabiam demitiu-se das funções alegando a “falta de…
Guiné-Bissau: Venda ilícita de passaportes movimentou em dois anos 1.8 biliões de Fcfa

Guiné-Bissau: Venda ilícita de passaportes movimentou em dois anos 1.8 biliões de Fcfa

O Ministério do Interior da Guiné-Bissau informou esta segunda-feira, 19 de Setembro, ter detido 41 indivíduos de nacionalidade camaronesa, assim…