Angola: Covid-19 condiciona concessão de vistos para Portugal

A pandemia da Covid-19 é apontada como a causadora da demora existente na concessão de vistos para o território português, através do Consulado Geral de Portugal em Benguela.

A informação foi divulgada pelo novo responsável da instituição, Miguel Pires. Segundo o cônsul-geral de Portugal em Benguela, a situação poderá voltar ao normal assim que as autoridades sanitárias de Angola e de Portugal sinalizarem melhorias no controlo da doença.

As declarações foram feitas após um encontro de cortesia com o delegado provincial do Interior, Aristófanes dos Santos. O responsável acrescentou que a situação sanitária nos dois países, tal como na União Europeia, ainda inspira cuidados e que a mesma tem influenciado na rapidez da tramitação dos processos.

No entanto, frisou que dias melhores se avizinham, tendo em conta os resultados que ambos os países têm alcançado na contenção e controlo da Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin