Angola: Deputados querem diversificação da economia como prioridade

Os deputados do Parlamento angolano colocaram a diversificação da economia no centro do debate sobre as prioridades na proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE) de 2022. Foram igualmente destacados o combate da fome e a seca no Sul do país, além das grandes endemias, como a malária. 

O setor Social, a Saúde e a Educação foram as áreas mais citadas ao longo das discussões na especialidade do referido orçamento, pela importância das mesmas. 

Concluiu-se a necessidade de manter o esforço financeiro para admissão e promoção de pessoal das carreiras do regime especial e geral, para o preenchimento de vagas nas novas estruturas a serem criadas no âmbito do Programa de Investimento Público e o Integrado de Intervenção nos Municípios. 

Foi pedido, por parte dos deputados, um incremento na dotação orçamental do Programa de Combate à Malária e à Tuberculose, além da melhoria na aquisição e a distribuição de medicamentos para as doenças mais correntes, como as diarreicas, entre outras questões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin