Angola e Espanha querem ampliar cooperação

O chefe de Estado angolano deslocou-se até Espanha esta terça-feira, 28 de setembro. João Lourenço foi recebido pelo rei do país europeu, Felipe VI, no Palácio da Zarzuela. 

Os dois governantes reuniram-se para abordarem questões relacionadas com a cooperação bilateral entre os países, que Luanda e Madrid querem ver ampliada. 

Foram testemunhas deste encontro o ministro angolano das Relações Exteriores, Teté António, o embaixador de Angola em Espanha, José Luís de Matos Agostinho, o subsecretário espanhol dos Negócios Estrangeiros, Luís Manuel Cuesta, e o embaixador de Espanha em Angola, Manuel Hernández Ruigómez. 

João Lourenço foi o convidado de honra de um almoço oferecido pelos reis de Espanha no Palácio Real de Madrid. Nesse mesmo dia, no final da tarde, foi recebido pelo primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, no Palácio da Moncloa, a sede do Governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin