Angola: FNLA vai apresentar acta do 5.º Congresso Ordinário ao Tribunal Constitucional

O líder da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), Nimi a Simbi, informou que a acta e toda a documentação do 5.º Congresso Ordinário do partido, realizado em setembro, vão ser apresentadas ao Tribunal Constitucional apenas nesta semana. 

Segundo o dirigente, por imperativos legais, a FNLA dispunha de 45 dias, a contar do último dia do congresso, para entregar a documentação do conclave. Já foram consumidos mais de 30 dias. 

Simbi esclareceu a demora na entrega da documentação com a dificuldade em tratar de registos criminais. “Não é fácil conseguir os registos criminais para 321 pessoas. Para tratá-los o interessado tem que ter o BI [Bilhete de Identidade] e leva, também, o seu tempo”, afirmou. 

Esta demora na entrega da documentação do congresso que elegeu Nimi a Simbi tem aumentado a convicção do antigo secretário-geral da FNLA, Pedro Dala, de que o Tribunal Constitucional irá declará-lo novo presidente da formação política, em detrimento do primeiro referido. Isto porque Dala organizou em agosto um congresso no qual terá sido, alegadamente, eleito presidente. 

“O Tribunal Constitucional está a apreciar o nosso processo”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin