Angola: Governo admite que quase metade da população não tem registo de nascimento

O Governo angolano declarou esta terça-feira, 19 de fevereiro, que 46% da população ainda não tem registo de nascimento. A informação foi divulgada pela diretora nacional do Arquivo e Identificação Criminal e Civil do Ministério da Justiça e Direitos Humanos, Felismina Manuel.

“Vou dar aqui a mão à palmatória, temos dificuldades sim. A nossa base de dados tem nove milhões de bilhetes de identidade”, disse a responsável, referindo que existem dificuldades na emissão de bilhetes de identidade e de cédulas. As províncias onde existem mais documentos de identificação são Luanda, Huíla, Benguela, Cabinda e Uíje.

A Handeka, organização não governamental, tem defendido que o Estado deve registar os 11 milhões de “não-cidadãos” com base no cartão de eleitor. Para a presidente da Associação, Alexandra Simeão, “ao entregar um cartão de eleitor, o Estado está a dar ao cidadão a presunção de nacionalidade, pois autorizando-o a votar, está a assumir que é angolano, isto porque apenas os cidadãos nacionais podem votar”.

De acordo com os dados do último censo geral da população, feito em 2014, cerca de 54% dos angolanos tinham registo civil nessa altura, o que correspondia a 13,7 milhões de habitantes, dos quais cerca de 11 milhões se encontravam em áreas urbanas e os restantes em zonas rurais. O censo indicou ainda que Angola contava com mais de 25 milhões de habitantes, estimando-se que possa alcançar os 30 milhões em 2020.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Moçambique: FMI prevê elevado crescimento do crédito à economia

Moçambique: FMI prevê elevado crescimento do crédito à economia

O Fundo Monetário Internacional (FMI) estima um crescimento considerável do crédito à economia em 2023 para Moçambique.  Se isso se…
Angola: Governo entrega proposta do OGE 2023 até 15 de dezembro

Angola: Governo entrega proposta do OGE 2023 até 15 de dezembro

O Governo angolano assegurou nesta quinta-feira, 24 de novembro, que vai entregar a proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE)…
Cabo Verde regista três casos da sub-linhagem da variante Ómicron “BQ.1.1”

Cabo Verde regista três casos da sub-linhagem da variante Ómicron “BQ.1.1”

Segundo a Ministra da Saúde de Cabo Verde, Filomena Gonçalves, desde o início de novembro houve um pequeno aumento dos…
Portugal reconhece qualificações académicas de 100 refugiados ucranianos

Portugal reconhece qualificações académicas de 100 refugiados ucranianos

A Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) de Portugal já reconheceu as qualificações académicas de cerca de 100 cidadãos ucranianos desde…