Angola: Governo aprova plano de endividamento para 2022

A Comissão Económica do Conselho de Ministros de Angola aprovou nesta terça-feira, 25 de janeiro, o Plano Anual de Endividamento para 2022. Trata-se de um documento avaliado em 6.88 bilhões de kwanzas, dos quais 56% serão mobilizados via mercado externo e os restantes 44% via mercado interno.

A ministra das Finanças, Vera Daves, afirmou que se tratava de necessidades de financiamentos para o Orçamento Geral do Estado (OGE). No mercado interno, acrescentou, o Governo vai recorrer aos diferentes instrumentos representativos de dívidas do Estado.

As declarações da governante foram feitas no final da primeira Reunião Ordinária da Comissão Económica do Conselho de Ministros, orientada pelo Presidente da República, João Lourenço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin